Allosaurus: um dinossáurio, dois continentes

Na exposição "Allosaurus: um dinossáurio, dois continentes?", os visitantes percorrem as várias etapas de uma investigação científica em curso, e de produção de conhecimento no âmbito da Paleontologia de dinossáurios, até à descoberta de fósseis de Allosaurus fragilis em Portugal.

 

Allosaurus: um dinossáurio, dois continentes

Quando: 
11 de Dezembro de 2010 a 31 de Dezembro de 2017
Onde: 

Museu Nacional de História Natural e da Ciência

Uma equipa do Museu Nacional de História Natural e da Ciência escavou e estudou o primeiro Allosaurus fragilis encontrado fora dos Estados Unidos. A descoberta teve lugar em Andrés, Santiago de Litém, Pombal, e como acontece muitas vezes na descoberta de fósseis de grandes animais, o achado foi acidental e da responsabilidade de um cidadão local, o Sr. José Amorim. Até então este género de dinossáurio apenas era conhecido no sub-continente norte-americano. A confirmação da presença de Allosaurus fragilis em Portugal constitui um achado surpreendente, mas ainda assim facilmente explicável. No final do Jurássico as terras emersas do Norte da América e da Península Ibérica estavam muito próximas. A abertura do Oceano Atlântico a norte, apenas se tinha iniciado.

Nesta exposição o Museu Nacional de História Natural e da Ciência leva-nos numa viagem ao tempo do Allosaurus fragilis e partilha com o público um processo de investigação científica ainda em curso.

Exposição de longa duração

Recursos relacionados