Descoberta de um dos maiores dinossáurios da Península Ibérica na jazida da Junqueira (Pombal)

Escavação paleontológica na jazida de Junqueira em Santiago de Litém descobre fósseis de um dinossáurio saurópode

 

Decorreu durante a semana de 21 a 28 de Junho de 2015 a segunda fase dos trabalhos de escavação paleontológica na jazida de Junqueira em Santiago de Litém (Pombal). Esta jazida, descoberta na sequência de trabalhos agrícolas foi alvo de trabalhos de prospecção e escavação, no último mês de Maio. Os trabalhos foram desenvolvidos por investigadores do Museu Nacional de História Natural e da Ciência, do Instituto Dom Luiz da FCUL, e do Grupo de Biología Evolutiva da UNED (Espanha).

Os fósseis descobertos na jazida da Junqueira correspondem, sobretudo, a dinossáurios saurópodes. Contudo, foram identificados nesta jazida restos de tartarugas e de crocodilomorfos, e de moluscos (bivalves e gastrópodes). Os restos esqueléticos deste dinossáurio saurópode pertencem a um único indivíduo. Este saurópode possui vértebras de dimensões consideráveis, correspondendo a um dos maiores dinossáurios descobertos na Península Ibérica. De facto, o indivíduo de Junqueira completo poderia ter alcançado mais de 12 metros de altura e um comprimento de cerca de 25 metros. O conjunto de fósseis descoberto nesta jazida acrescenta informação importante para o conhecimento das faunas de dinossáurios do Jurássico Superior português, sobretudo no que se refere aos dinossáurios saurópodes, cujo registo é, até ao momento, escasso neste sector da Bacia Lusitânica. Esta jazida corresponde a uma das mais importantes nesta região depois do descobrimento da Jazida de Andrés.

Durante estes trabalhos procedeu-se à prospecção e avaliação em outros locais na freguesia de Santiago de Litém e zonas limítrofes, o que permitiu identificar novas ocorrências de restos fósseis de vertebrados do Jurássico Superior.

Estes trabalhos confirmam o potencial paleontológico da região e a sua importância para o conhecimento das faunas com dinossáurios em Portugal. Esta descoberta contou com o interesse e a sensibilidade dos proprietários do terreno que reconheceram a importância deste achado colaborando em todo o processo de preservação e extracção deste gigante do Jurássico Superior.

Saiba mais sobre a escavação levada a cabo em Santiago de Litém, aqui.