Os Crustáceos

Objeto do mês de junho de 2021

Coleção: 

 

Os crustáceos pertencem ao Filo Artrópoda, que agrupa 9/10 de todas as espécies animais conhecidas e que ocorrem no mar, na água doce e em terra, nos mais variados nichos ecológicos. São organismos maioritariamente aquáticos (97%), sendo 84% das espécies marinhas. Incluem caranguejos, lagostins, camarões, cracas, percebes, copépodes, etc.

Como todos os artrópodes, os crustáceos têm o corpo coberto por uma cutícula, o exosqueleto. O corpo é segmentado e os segmentos estão agrupados em regiões, por exemplo, em cabeça, tórax e abdómen. A maior parte dos segmentos tem um par de apêndices articulados.

Como podemos reconhecer os crustáceos entre os outros animais, e dos artrópodes em particular? A cabeça e o tórax podem estar cobertos por uma única carapaça (cefalotórax). Na cabeça têm os olhos, 2 pares de antenas, mandíbulas e maxilas. No tórax estão os maxilípedes e os apêndices locomotores (pereiópodes). O abdómen está dividido em segmentos, com os apêndices abdominais ou natatórios, os pléopodes. 

Para crescerem, os crustáceos mudam periodicamente de exosqueleto. Para isso, deitam fora o exoesqueleto antigo e começam a produzir um novo. Este processo chama-se muda e deixa o crustáceo vulnerável à predação e ao canibalismo durante a fase em que a nova cutícula ainda está mole.

Os Crustáceos são um grupo com muito sucesso, com grande quantidade e diversidade de espécies e indivíduos. Apresentam uma grande diversidade de formas corporais grande variedade em tamanhos, com indivíduos de menos de 1 mm a 4 m, como é o caso de alguns caranguejos. Muitas espécies de crustáceos são economicamente importantes, sendo muito apreciadas na nossa alimentação.

A coleção de crustáceos do MUHNAC-ULisboa tem cerca de 5500 lotes com mais de 50.000 espécimes. Há exemplares desta coleção expostos no museu, nas exposições Specere e Ilustrare.

 

Espécime da Coleção de Crustacea Decapoda, Acanthocarpus brevispinis
Monod, 1946, Colecção MB (Zoologia), MNHNC-ULisboa-MB12-002465. ©
ULisboa/MNHNC. Foto de Joana Lobinho.

 

English Version