Forgotten Landscapes

Do artista Joaquim S. Marques

Quando: 
31 de Janeiro de 2019 a 24 de Fevereiro de 2019
Onde: 

Sala Azul | Museu Nacional de História Natural e da Ciência

"Uma vez li um artigo sobre uma tribo amazónica que vê a floresta como o lugar onde as memórias individuais e colectivas são guardadas. Cada membro da tribo está associado a uma árvore na floresta que cresce à medida que se acumulam memórias e sonhos ao longo da sua vida. Cada ramificação na copa da árvore corresponde a uma memória, cada ramificação na raiz da árvore corresponde a um sonho. No meu trabalho interessa-me a paisagem como "armazém" de memórias, reais ou fictícias. Qualquer memória tende a perder a nitidez com o passar do tempo, tende a transformar-se, a fragmentar-se , a distorcer-se e, muitas vezes, a desaparecer sem deixar rasto. Nesse momento de metamorfose quando as formas definidas liquidificam e desvanecem, assume a memória um novo estado de agregação. A especificidade da técnica de aguarela permite-me explorar os espaços deixados brancos (como se de falhas de informação se tratasse) e o poder da sugestão da mancha ou para parafrasear o escritor Guimarães Rosa, trabalhar a mancha no seu estado sólido, líquido e gasoso..."

 

Joaquim S. Marques

 

Joaquim S. Marques nasceu em Frankfurt, Alemanha. Fez a sua formação na escola de Artes e Design de Offenbach, Alemanha e na Escola de Belas Artes de Frankfurt, onde concluiu o Curso de Artes Visuais em 1995. Fez ainda um Projeto Individual de Pintura no Ar.co (Centro de Arte e Comunicação Visual), Lisboa, em 2001/2002. Em 2017 foi residente na MArt. Vive e trabalha em Lisboa.

 

Inauguração dia 30 de janeiro, às 19h00.

Exposição de Arte e Ciência