Fórum Estratégico Europeu para as Infraestruturas de Investigação apresenta Roteiro para 2018

As colecções portuguesas de história natural estão representadas no Roteiro através da nova infraestrutura DiSSCo.

O Roteiro para 2018 do Fórum Estratégico Europeu para a Infraestruturas de Investigação (ESFRI - European Strategy Forum on Research Infrastructures) foi hoje, dia 11 de Setembro de 2018, formalmente apresentado  em Viena, Áustria. As colecções portuguesas de história natural estão representadas através da nova infraestrutura DiSSCo - Distributed System of Scientific Collections.
 
Este roteiro identifica um conjunto de 55 infraestruturas de investigação (RI) em todas as áreas científicas de interesse pan-europeu para as necessidades a longo prazo da comunidade científica europeia. Seis dessas infraestruturas correspondem a novas entradas na lista de projectos ESFRI, tendo sido selecionadas com base na qualidade do seu teor científico e no grau de maturidade do seu estado de implementação com o objectivo de reforçar áreas críticas de competitividade para a investigação na Europa.
 
Entre as novas infraestruturas de investigação encontra-se o Sistema Distribuído de Colecções Científicas (DiSSCo - Distributed System of Scientific Collections), uma infraestrutura resultante de uma parceria sem precedentes entre museus europeus, que reúne 115 organizações de 21 países inteiramente dedicadas a promover o reconhecimento das coleções europeias de história natural como uma prioridade a estabelecer nas agendas globais de investigação. O DiSSCo pretende tirar partido do potencial destes recursos de valor inestimável para obter respostas acerca dos relevantes fenómenos ecológicos, evolutivos e geológicos que moldam o nosso planeta, dotando-nos da capacidade de perceber o passado, presente e futuro do mundo natural e permitindo-nos enfrentar alguns dos desafios societais mais prementes, como a perda de biodiversidade, alterações globais, segurança alimentar, saúde e bioeconomia, estimulando a excelência científica e a inovação.
 
As colecções portuguesas de história natural estão representadas na infraestrutura DiSSCo através da Infraestrutura Portuguesa de Investigação de Colecções Científicas (PRISC - Portuguese Research Infrastructure of Scientific Collections), uma infraestrutura de investigação coordenada pelo consórcio composto pelo Museu Nacional de História Natural e Ciência da U.Lisboa, pelo Museu da Ciência e o Jardim Botânico da U.Coimbra e pelo Museu de História Natural e Ciência da U.Porto. A infraestrutura PRISC foi criado em 2013 com o objetivo principal de preservar e conceder acesso a todas as coleções científicas em Portugal.
 
Fazer parte do roteiro do ESFRI, através do DiSCCo, proporciona uma oportunidade única para ampliar e dar a conhecer o valor científico, histórico, cultural, social e educacional das coleções Portuguesas de história natural à escala global.
 
 
 
 
English version
 
The 2018 European Strategy Forum on Research Infrastructures (ESFRI) Roadmap on Large Scale Research Infrastructures was formally announced today, September 11, 2018, in Vienna, Austria. 
This roadmap identifies new Research Infrastructures (RI) in all scientific areas that have a pan-European interest for the long term needs of the European research communities. Six of these infrastrutures are new entries in the list of the ESFRI Projects, having been selected for the excellence of their scientific case and their maturity for implementation, with the aim to reinforce critical areas of competitiveness for European research.
 
Amongst these research infrastructures is the Distributed System of Scientific Collections (DiSSCo), an infrastructure built upon an unprecedented agreement between European natural history museums, which  brings together 115 organizations from 21 countries fully devoted to foster the acknowledgement of European natural history collections as a priority in the global research agenda. DiSSCo seeks to harness the potential of these invaluable resources to provide answers to scientific questions about key ecological, evolutionary, and geological processes and how they interact to shape our planet, allowing us to understand the past, present and future of the natural world, and to meet pressing societal challenges, such as biodiversity loss, global changes, food security, health and bioeconomy, by prompting scientific excellence and innovation.
 
Portuguese natural history collections are represented in the DiSSCo infrastructure by the Portuguese Research Infrastructure of Scientific Collections (PRISC), a research infrastructure coordinated by consortium comprised by the National Museum of Natural History and Science, U.Lisbon the Science Museum and the Botanic Garden, U.Coimbra, and the Natural History and Science  Museum, U.Porto. PRISC was created in 2013 with the aim of preserving and providing access to all scientific collections in Portugal.  
 
Being part of the ESFRI roadmap, through DiSCCo provides a unique opportunity to broaden and raise awareness towards the scientific, historical, cultural, social and educational value of Portuguese natural history collections on a global scale.