A Tabela Periódica dos Elementos Químicos

2019 -  Ano Internacional da Tabela Periódica dos Elementos Químicos, proclamado pelas Nações Unidas

As Nações Unidas proclamaram 2019 como o Ano Internacional da Tabela Periódica dos Elementos Químicos, ano em que se comemoram os 150 anos da proposta de organização dos elementos químicos por Dmitri Mendeleev.

Para assinalar esta data destacamos um mostruário com 64 tubos hermeticamente fechados, numerados, contendo pequenas quantidades de elementos químicos, acompanhado com a lista dos elementos representados.

Alguns elementos, tais como o Cobre (Cu), a Prata (Ag), o Ouro (Au), o Ferro (Fe), o Estanho (Sn), o Mercúrio (Hg) e o Chumbo (Pb) e já se conhecem desde a antiguidade. O Fósforo (P) foi descoberto em 1669 e nos 200 anos seguintes, foi adquirido um grande volume de conhecimento relativo às propriedades dos elementos e dos seus compostos. Com o aumento do número de elementos conhecidos, os cientistas precisaram de desenvolver modelos de classificação.

Dmitri Mendeleev (1834 - 1907) nasceu na Sibéria, Professor de Química na Universidade de São Petersburgo, escreveu um livro de Química Orgânica em 1861 e em 1869, o seu livro de Química Inorgânica. Destacou-se na História da Química ao ordenar os 63 elementos químicos então conhecidos, numa tabela, após verificar que as suas propriedades se repetiam de forma periódica, prevendo ainda a existência de outros ainda não conhecidos, deixando para isso espaços por preencher na sua Tabela Periódica.

Esta tabela publicada em 1869, serviu de base para a elaboração da tabela periódica atual, de 118 elementos químicos conhecidos.

Considerado o pai da Tabela Periódica, em 1955, o número do elemento radioativo 101 recebeu o nome de mendelévio, em homenagem ao trabalho deste químico.

Saiba mais sobre o Ano Internacional da Tabela Periódica dos Elementos Químicos