“Pergunta o lobo: - Para vocês o que sou eu?”

Mar
21
Mar/21 17:30
Sala Vandelli | Museu Nacional de História Natural e da Ciência

60 Minutos de Ciência com Francisco Petrucci-Fonseca

Quando: 
Quinta, 21 Março, 2019 - 17:30
Onde: 
Sala Vandelli | Museu Nacional de História Natural e da Ciência

O lobo é uma das espécies cuja área de distribuição mundial foi fortemente reduzida. Os mitos que desde sempre estiveram associados a este predador, criaram no imaginário coletivo a ideia de que a espécie era indesejável, e o melhor para o homem era exterminá-la. Para além disso, os prejuízos causados nos animais domésticos também contribuíram para este ódio generalizado. Todavia, em áreas onde as presas naturais (corço, veado e javali) abundam, os prejuízos provocados pelo lobo no gado são quase inexistentes. 

Os estudos realizados mostram que o lobo é um animal social, que vive em grupos familiares. Em Portugal, o lobo ocorre nas regiões do norte e centro do país, ocupando cerca de 20% da sua área de distribuição original. Estima-se que existam aproximadamente 300 indivíduos. 

Este carnívoro tem ainda uma grande influência nos povos que habitaram e habitam a bacia do mediterrânico. Tal facto, está patente na toponímia, heráldica e muitos outros elementos da nossa cultura.

O lobo só sobreviverá se lhe proporcionarmos refúgios adequados e alimentação natural (corço, veado, e javali), e aceitarmos que cause algumas baixas nos rebanhos, sendo os pastores pagos com indemnizações, sempre que o ataque seja comprovadamente atribuído ao lobo. Ações que fomentem a recuperação natural das populações de cervídeos – veado e corço – são fundamentais para a sobrevivência do último grande predador do nosso país. É, também, importante divulgar o verdadeiro lobo, animal que como todos os outros de vida silvestre, tem o direito de existir no seu estado natural. Direito este que resulta do facto de todas as criaturas vivas têm de coexistir como parte integrante dos ecossistemas naturais.

 

Nota biográfica sobre o orador

Francisco Petrucci-Fonseca
Grupo Lobo
Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa

Nascido na cidade da Covilhã em 1953. Licenciado em Biologia pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FC-Ulisboa) e doutorado em Ecologia e Biossistemática pela mesma Universidade.
É professor no Departamento de Biologia Animal da FC-Ulisboa. Nas suas funções de docente orientou e orienta diversas teses de doutoramento, de mestrado e de licenciatura, e já lecionou diversas disciplinas na área da Biologia Animal.
Integra grupos de trabalho de âmbito nacional e internacional. Foi e é coordenador, consultor e investigador em vários projetos de investigação científica, nacionais e internacionais. É autor e coautor de diversas publicações científicas.
É um dos fundadores e presidente do Grupo Lobo – Associação para a Conservação do Lobo e do seu Ecossistema e diretor do Centro de Recuperação do Lobo Ibérico.
Investigador do Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Climáticas (cE3c), na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.
Gosta muito do trabalho que desenvolve: dar aulas e fazer investigação e divulgação, visando contribuir para a coexistência entre o homem e o lobo.

 

4ª Edição do Ciclo de conversas "60 Minutos de Ciência"

Num formato informal e descontraído, 60 minutos de Ciência pretende ser um fórum de discussão entre especialistas e cidadãos sobre temas atuais de Ciência. Com a duração de uma hora, as suas sessões decorrem nas terceiras quintas-feiras do mês, pelas 17h30, com lugar no MUHNAC-ULisboa e no Edifício Caleidoscópio, no Jardim do Campo Grande em meses alternados.
Este ciclo é uma iniciativa do Museu Nacional de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa (MUHNAC-ULisboa), do Comité UNESCO Matemática do Planeta Terra (MPT-UNESCO) e da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FC - ULisboa).