Pangolim-de-cauda-comprida

22 de maio - Dia Internacional da Biodiversidade

Coleção: 

Os pangolins, com suas escamas sobrepostas como as telhas de um telhado, parecem um réptil couraçado de tempos pré-históricos, mas eles são mamíferos e atualmente existem 8 espécies que ocorrem na Ásia e África.

As escamas são compostas por queratina, a mesma proteína encontrada nas unhas, cabelos, cornos e garras dos mamíferos. Não possuem dentes, mas a língua forte e comprida cobre-se de uma saliva viscosa que captura formigas e térmitas.

Animais noturnos e solitários, encontram-se para acasalar uma vez por ano e produzem 1 a 3 crias. No nascimento as escamas são moles e brancas, mas escurecem e ficam duras após alguns dias. As crias abandonam a mãe aos 2 anos, altura que atingem a maturidade sexual.

Este exemplar de pangolim-de-cauda-comprida, faz justiça ao seu nome. A sua cauda tem o dobro do comprimento do resto do corpo. As suas garras são usadas para escavar formigueiros e trepar árvores, onde se abrigam.

Quando ameaçados os pangolins enrolam o corpo como uma bola e assim protegem-se dos predadores naturais, mas não do Homem. A utilização na medicina tradicional, em países asiáticos, e o consumo da carne são as grandes ameaças de extinção. Hoje, são a maior vítima de tráfico ilegal entre todos os mamíferos.

No dia 22 de maio comemora-se o Dia Internacional da Biodiversidade que foi instituído pelas Nações Unidas em 1992, quando 168 países assinaram a Convenção da Diversidade Biológica visando assegurar a conservação e utilização sustentável dos recursos naturais. 

Entre 2006 e 2015 foram caçados mais de 1 milhão de pangolins!!

A conservação da biodiversidade depende, acima de tudo, do constante envolvimento de cada um de nós!