Aparelho de Kipp

Kipp apparatus

Utilizado na produção de substâncias gasosas, por exemplo, de hidrogénio, sulfureto de hidrogénio, ou dióxido de carbono, através da reação de um ácido diluído com um reagente sólido, controlada por meio da pressão do gás que é produzido.

O aparelho de Kipp foi inventado pelo químico Petrus Jacobus Kipp, no séc. XIX. Este instrumento científico é constituído por 3 balões sobrepostos que comunicam entre si. No balão superior é colocado o ácido e no balão intermédio é colocado o reagente sólido. Quando se inicia o processo, o ácido entra em contacto com o sólido originando a produção de um gás que é libertado pelo tubo de saída lateral.

Para interromper a reação basta fechar a torneira da referida saída, o que implica um aumento significativo da pressão no interior do balão intermédio, deslocando o ácido para o balão superior.

O material de que é feito o aparelho é vidro, dada a natureza fortemente corrosiva dos ácidos.

O aparelho de Kipp encontra-se descrito numa das obras usadas pelos Professores da Escola Politécnica de Lisboa (1837-1911) para o ensino da 6ª Cadeira (Química geral e noções das suas principais aplicações às artes).