Escaravelhos preciosos: a biodiversidade brilhante

O termo escaravelho refere-se em geral a insetos da Ordem Coleoptera.

Coleção: 

O termo escaravelho refere-se em geral a insetos da Ordem Coleoptera. A Ordem Coleoptera é o grupo de animais mais diverso que se conhece, com cerca de 400 mil espécies descritas, representam cerca de 40% das espécies de insetos e uns incríveis 25% de todas as espécies animais conhecidas. Este grupo é caracterizado por ter geralmente um exosqueleto bastante endurecido, incluindo as asas anteriores, denominadas de élitros.

A grande variedade deste grupo reflete-se também nas cores e padrões que estes apresentam. Os escaravelhos apresentam cor estrutural, significando que a microestrutura da sua cutícula interfere com a luz visível e é capaz de alterar a cor que estes refletem. Muitas espécies de insetos refletem cores iridescentes, significando que a cor que apresentam muda de acordo com o ângulo em que são observados. Diferentes organizações moleculares a nível da cutícula são responsáveis por diversos mecanismos responsáveis pela produção de cor iridescente.

Atualmente decorre no Museu Nacional de História Natural e da Ciência o projeto “NanoCell2SEC- Soluções sustentáveis de elementos de segurança óptica impressos derivados da cor estrutural de compósitos de nanocelulose inspirados na natureza” em colaboração com investigadores do i3N/CENIMAT, Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa. Este projeto visa catalogar, identificar e estudar os espécimes de escaravelho, da Coleção de Insetos, que apresentam cor iridescente. O objetivo é contribuir para o conhecimento acerca da cor dos insetos e o seu uso como bioinspiração para a produção de materiais inovadores à base de nanocristais de celulose, com características óticas semelhantes às apresentadas pelos escaravelhos.