Ana Eiró distinguida como Personalidade na Área da Museologia pela APOM

Associação Portuguesa de Museologia distingue Ana Eiró, antiga diretora do MUHNAC-ULisboa, como Personalidade na Área da Museologia.

Ana Eiró, distinguida como Personalidade na Área da Museologia pela APOM | Foto de Marta Lourenço

Ana Eiró é Professora Catedrática de Física da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa desde 1999, mas foi em 1970 que deu início à carreira de docência e investigação científica em Física Nuclear na mesma escola.

Apesar da sua dedicação ao ensino e à investigação, Ana Eiró possui um reconhecido percurso na área da divulgação científica, em cargos de gestão e de direção, conjugando estas várias competências com sucesso no papel de diretora do Museu de Ciência da Universidade de Lisboa, entre 2006 a 2010, e de responsável dos Museus da Politécnica, entre 2007 e 2010.

Neste Museu, que antecedeu o MUHNAC-ULisboa, coordenou as exposições Radioactividade: α, β e γ sinais da natureza (2004); Ao Serviço Saúde e Medicina em Portugal e no Brasil - 200 anos (2008); Medir o Céu para dominar a Terra (2009); Cinema em Portugal: os primeiros tempos (2010), “Visões da Química” (2011), “Formas e Fórmulas” (2012). Foi ainda responsável pela coordenação da recuperação do Laboratorio Chimico da Escola Politécnica, de 2006 a 2011.

Marta Lourenço, diretora do MUHNAC-ULisboa recorda que «a Professora Ana Eiró foi diretora num período de viragem muito importante para o Museu, quando se iniciou a reorganização interna que nos tornou o que somos hoje: um grande pólo museológico interdisciplinar da Universidade de Lisboa, inteiramente aberto à cidade e possuidor do mais importante núcleo de património histórico-científico do país».

Para a diretora do MUHNAC-ULisboa «o caminho que hoje trilhamos começou verdadeiramente com a Professora Ana Eiró. Foi um período complexo e difícil, mas a sua determinação, sentido de serviço público e capacidade de liderança deixou frutos que ainda hoje se sentem não só em todos os que aqui trabalham como em museus congéneres do nosso», afirma e conclui que, por tudo isto «este Prémio APOM é inteiramente merecido».

Para além do percurso no Museu e na Universidade de Lisboa, Ana Eiró desempenhou vários cargos de direção, entre eles o de Vice-Presidente na Fundação para a Ciência e Tecnologia.  Em 2005, foi agraciada com o grau de grande oficial da ordem do Infante D. Henrique, pelo então Presidente da República, Jorge Sampaio.