Do jardim tropical ao carvão vegetal: o desenho na linha das metamorfoses

Exposição da artista plástica Christine Enrègle 

Quando: 
8 de Julho de 2022 a 31 de Julho de 2022
Onde: 

Museu Nacional de História Natural e da Ciência

A árvore que fascina, inspira e abraça

 

O Museu Nacional de História Natural e da Ciência está a desenvolver um programa de residências artísticas no qual os artistas podem trabalhar com as coleções científicas do museu e com os seus curadores. Neste contexto a artista plástica Christine Enrègle realiza a exposição, Do jardim tropical ao carvão vegetal: o desenho na linha das metamorfoses.  Série de trabalhos desenhados a carvão vegetal realizados durante a residência da artista no museu, de 9 de setembro a 29 outubro 2021.

A árvore FICUS MACROPHYLLA ROXB inspirou a Christine Enrègle para realizar os seus desenhos. “A figueira-estranguladora, originária da Austrália, pode germinar sobre árvores hospedeiras, estrangulando-as à medida que as suas raízes aéreas crescem e se estabelecem no solo, formando troncos secundários que rodeiam o tronco grosso e compacto. A árvore é muito exigente em água e tem uma elevada taxa de crescimento, podendo atingir mais de 60 m de altura. As folhas são grandes, espessas, de um verde-escuro brilhante. Como qualquer figueira, estabelece mutualismo obrigatório com uma espécie de vespa que garante a polinização, não existindo produção de figos férteis na sua ausência.”[1] A intenção da artista é atingir o princípio da sua criação com a apropriação da imagem da árvore materializada no desenho. (Ler texto completo)

 

Sofia Marçal

 



[1] Ireneia Melo e Raquel Barata botânicas do Museu Nacional de História Natural e da Ciência.

 

Inauguração da exposição: 7 julho, 17h00

CONVITE

 

 

Exposição de Arte e Ciência